Redes Sociais e Assimetrias da Informação: rastreamento, rastreabilidade e democracia na era da economia digital

O artigo foi publicado na Liinc em Revista o dossiê “Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura”,
organizado pelos professores Marco Schneider (IBICT), Marcos Dantas (UFRJ) e Pablo Nabarrete Bastos (UFF). O texto apresenta dois objetivos. O primeiro deles, estudar as novas formas concorrenciais que correspondem ao desenvolvimento dos diferentes mercados ligados às plataformas eletrônicas e às redes sociais, na internet. Por outro lado, constrói-se a função  de  bem estar  social  para  tentar capturar os impactos positivos e negativos produzidos pelo desenvolvimento desses mercados. O autor ressalta as principais mudanças sociais e econômicas produzidas por essas evoluções. Mostra-se como se manifesta a extensão das lógicas mercantis, no que diz respeito à  produção e às  modalidades  de apropriação da informação. Em uma segunda parte, forma-se uma função de Bem-Estar social;  a  este respeito, mostrarei em que medida aparecem novas formas de assimetrias de Informação nesses mercados.

Texto completo disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5195/4643

referências: HERSCOVICI, Alan. Redes Sociais e Assimetrias da Informação: rastreamento, rastreabilidade e democracia na era da economia digital, Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.16, n.1, e5195,maio2020. Disponível: <http://www.ibict.br/liinc https://doi.org/10.18617/liinc.v16i1.5195>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 11 =