Democracias Digitais e experiências de e-participação: webativismo e Políticas Públicas

O artigo trata sobre os processos de articulação entre Estado e a sociedade civil, avaliando a importância de diferentes estratégias de mobilização empreendidas por distintas organizações sociais que atuam na cidade de São Paulo. O texto aborda novos arranjos da sociedade que implicam um novo modus operandi a partir de algumas características da sociedade civil contemporânea, como fragmentação, complexidade e pluralidade. O enfraquecimento do Estado também auxilia no crescimento e desenvolvimento da organização da sociedade civil. Essas tecnologias possibilitam novos mecanismos de comunicação com o Estado e viabilizam diferentes articulações da sociedade civil. As TICs, nesse sentido, têm sido usadas por órgãos e instituições estatais, mas também por indivíduos e grupos sociais organizados da sociedade, como forma de ampliação da esfera pública e da arena política, numa via de mão dupla. Os resultados apontam que movimentos e coletivos com maior inventividade e variedade de estratégias em suas ações tiveram melhores desempenhos, sinalizando um novo modo de ação da política contemporânea.

Acesse o texto completo em: https://doi.org/10.1590/S0104-59702015000500004

Referência: ARAÚJO, Rafael de Paula Aguiar, PENTEADO, Cláudio Luis Camargo e SANTOS, Marcelo Burgos Pimentel dos Democracia digital e experiências de e-participação: webativismo e políticas públicas. História, Ciências, Saúde-Manguinhos. 2015, v. 22. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-59702015000500004>.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − quatro =