Karl Marx e a produção de bens imaterial

O artigo foi publicado na Liinc em Revista o dossiê “Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura”,
organizado pelos professores Marco Schneider (IBICT), Marcos Dantas (UFRJ) e Pablo Nabarrete Bastos (UFF). O artigo apresenta um contraponto a um dos argumentos centrais da vaga pós-modernista, segundo o qual, na sociedade contemporânea, a lei do valor revelada por Karl Marx teria perdido seu caráter explicativo diante da expansão da produção de bens intangíveis como os conteúdos audiovisuais digitais, ebooks e programas de computadores. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo analisar como Marx incorporou em seu arcabouço teórico as dinâmicas socioeconômicas envolvidas na produção imaterial. A análise realizada toma como referências principais os três livros que compõem a obra O Capital – Crítica da Economia Política, além dos manuscritos Teorias da Mais-valia – Volume I e Capítulo VI inédito.

Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/issue/view/293

Referências: MARQUES, M. Rodrigo. Karl Marx enfrenta o enigma da produção imaterial. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.16, n.1, e5155, Maio de 2020

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + um =