Dados governamentais abertos e seus impactos sobre os conceitos e práticas de transparência no Brasil

Este é um dos primeiros artigos refletindo sobre as possibilidades da adoção dos Dados Governamentais Abertos (DGA) no Brasil. Com o desenvolvimento das tecnologias da informação e comunicação (TICs) tornou-se possível bases de dados brutas serem livremente manipuladas, filtradas ou cruzadas, construindo novas aplicações e conhecimentos pela sociedade. São os Dados Governamentais Abertos (DGA), que podem criar novos espaços para a sociedade atuar no controle social dos governos e das políticas públicas . A ampliação do uso dos Dados Governamentais Abertos também permite “mudar o sinal” da transparência: a sociedade pode assumir o protagonismo na definição dos serviços e aplicações destinadas a promover o acesso às informações governamentais. Ao invés de esperar que o governo decida o que vai ser visto e em que forma as informações serão apresentadas, a sociedade pode construir suas próprias aplicações, ampliando as possibilidades de transparência.

Link: https://periodicos.ufba.br/index.php/ppgau/article/view/5111

Artigo de José Carlos Vaz, Manuella Maia Ribeiro e Ricardo Matheus. Dados governamentais abertos e seus impactos sobre os conceitos e práticas de transparência no Brasil, na edição especial (2010) – Democracia e Interfaces Digitais para a Participação Pública, dos Cadernos PPG-AU/UFBA, publicados pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − oito =