Vigilância e Capitalismo: “Big other: surveillance capitalism and the prospects of an information civilization”

Autora: Shoshana Zuboff

Esse artigo descreve a lógica emergente da acumulação na esfera em rede,’Capitalismo de vigilância’ e considera suas implicações para a ‘civilização da informação’.

As práticas de institucionalização e premissas operacionais do Google Inc. são as principais lentes para essa análise, pois são renderizados em dois artigos recentes de autoria do Economista Chefe do Google Hal Varian. Varian afirma quatro usos que mediado por transações de computadores: “extração e análise de dados”, “novas formas contratuais devido a um melhor monitoramento”, “personalização e customização” e “experiências contínuas”.

Um exame da natureza e as conseqüências desses usos esclarecem a lógica implícita da vigilância do capitalismo e da arquitetura global da mediação computacional da qual este depende.

Essa arquitetura produz uma nova expressão de poder distribuída e amplamente contestada, constituída por mecanismos inesperados e muitas vezes ilegíveis de extração, mercantilização e controle que efetivamente exilam pessoas de seus próprios comportamentos enquanto produz novos mercados de previsão e modificação comportamental.

O capitalismo de vigilância desafia as normas democráticas e parte de maneiras-chave da evolução secular do capitalismo de mercado

Disponível aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − oito =