Aplicação das Tecnologias de Informação e Comunicação nas organizações e políticas públicas

  • Atendimento ao cidadão e serviços digitais

Ao passar dos anos, a demanda pelo uso tecnológico no Brasil e no mundo cresceu. A necessidade de inovação no atendimento na gestão pública fez-se imprescindível para acompanhar as mudanças tecnológicas na sociedade, onde assim, reforça o controle social, pela alternativa de monitoramento de atividades públicas pelo meio de plataformas disponibilizadas. 

Além da vantagem de participação ativa na “coisa pública” facilita, também, serviços e informações que podem ser realizados através de meios digitais, onde acarreta economia de tempo de deslocamento e atendimento propriamente dito ao cidadão, dessa maneira, agiliza processos na gestão.  

Veja mais sobre o assunto sob a perspectiva dos usuários em relação a satisfação dos serviços oferecidos de governo eletrônico (e-gov) de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina: 

 DAMIAN, Ieda Pelógia Martins; MERLO, Edgard Monforte. Uma análise dos sites de governos eletrônicos no Brasil sob a ótica dos usuários dos serviços e sua satisfação. Revista de Administração Pública, v. 47, n. 4, p. 877-900, 2013.

https://doi.org/10.1590/S0034-76122013000400004

  • Transparência e controle social

O governo em sua gestão, deve proporcionar à população informações acessíveis e de fácil compreensão a fim de garantir a transparência de qualidade e que atinja aos cidadãos assertivamente, para que os beneficie com a informação que seja necessária.

Controle social é a maneira da qual o cidadão participa da gestão pública, com o papel de fiscalização, para o fortalecimento da cidadania, sendo considerado um dos mecanismos fundamentais para fiscalização dos gastos públicos, através do processo de monitoramento de ações governamentais, em que na atualidade faz-se através de um acesso rápido a partir de portais da transparência via internet.

Veja mais sobre o assunto nos links a seguir:

Controle Social: o que você tem a ver com isso?

A história das políticas de transparência no Brasil

A relação entre a transparência digital e a capacidade de TIC das prefeituras brasileiras

João Guilherme Frey

https://cetic.br/pt/publicacao/pesquisa-sobre-o-uso-das-tecnologias-de-informacao-e-comunicacao-no-setor-publico-brasileiro-tic-governo-eletronico-2019/

  • Participação cidadã

“Todo poder emana do povo”, 1º art. da CF/88 para o exercício da democracia e a partir disso, o  processo de participação do cidadão é um pilar para o fortalecimento da mesma, pois promove que a sociedade participe ativamente na tomada de deliberações públicas, saindo do ato de cidadania somente do período de eleições a um processo contínuo da trajetória de políticas públicas, através da transparência e oportunidade de ocupar espaços de diálogo entre sociedade civil e governo, seja presencialmente ou via internet.

Para conhecer mais sobre ações cidadãs e exemplos de como praticá-las, veja o link a seguir: 

Participação cidadã

Orçamento Participativo Digital: o caso de Belo Horizonte

“O voto é apenas uma forma para efetivar sua cidadania. Conheça outras 23 maneiras de ser um cidadão engajado com a transformação do seu município”. Escute o Podcast Politize abaixo, aborda um pouco mais sobre o impacto da participação cidadã nos municípios: 

#73 – 23 formas de exercer a cidadania em nível municipal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 10 =